#Inspira: Gostou? Eu que fiz, por Daniela Menezes

11.8.15 ∙ , , , , , , ,

"Gostou? Eu que fiz.", o nome desta marca reúne a proposta principal do #Inspira, que é compartilhar projetos de pessoas que acreditam no que fazem. Criada pela aracajuana Daniela Menezes, que atualmente mora em Campinas (SP), a Gostou tem 4 anos e meio de existência, mas de jornada já contabiliza sete anos. 
"A marca, oficialmente, e com a proposta atual, tem quase 4 anos e meio. De jornada, temos bem uns 7 anos. Muita coisa mudou e muda cada dia por aqui, aumentamos nossos focos e objetivos. Hoje estamos trabalhando para mesclar a nossa linha de madeira, com nossa linha de cristal e metal. Acreditamos que até agosto estaremos lançando essa novidade e que, possivelmente, será permanente. Ainda assim, não nos fechamos para mudanças, o aprendizado vem sendo diário e acho que isso é maturidade. No mais, criamos um pouco mais de noção ecológica, estamos cada vez mais agregando o valor que nossas peças tem à isso, e conseguimos chegar num nível onde todo o nosso produto é produzido no Brasil."
Oriunda do interesse dela por bijuterias desde criança, a marca é um projeto que usa madeira de descarte como material principal para produzir as peças. 


"Gosto de pensar mais como 'o que temos de interessante a oferecer' e acredito que todo o nosso projeto com madeira de descarte seria o nosso melhor ponto. Em 2011, quando, junto com o Alexandre, o artista plástico por trás das peças, começamos a pensar no projeto, não sabíamos o quanto isso poderia ser interessante e importante. Eu desenho as peças e monto, e o Alexandre reproduz o que foi desenhado na madeira, recorta, lixa, pinta e enverniza. Com relação aos desenhos, algo é certo: ele não abre mão de que todas as peças sejam únicas. E eu acho incrível, esse seria um diferencial. Você (que está usando uma das nossas peças) será sempre a única ou o único. O outro lado bacana é que todas as peças são feitas em madeira de descarte, na maioria, descartes da indústria de móveis. Ou seja, transformamos esses possíveis detritos que muitas vezes acabariam sem fim, em peças lindas. Como o material é bem resistente, trabalhamos continuamente para melhorar cada vez mais o caimento da peça, sem deixá-la grosseira ou muito pesada. Isso também é legal de frisar, as pessoas sempre pensam que nossas peças devem ser pesadas e normalmente são super levinhas."
Num momento de tanto desperdício e falta de cuidado com o ambiente, uma ideia como esta merece aplausos. Para saber mais sobre a Gostou e as novidades que vem por aí, conversei com Dani e o resultado disso vocês veem agora:

1) De onde surgiu seu interesse em produzir peças de bijuteria? 
Desde criança eu sempre gostei de criar e construir coisas. Comecei fazendo minhas próprias roupinhas de boneca, quando pegava escondido as agulhas e linhas da minha mãe. Pegava alguns retalhos que sobravam e inventava umas coisas. Pra ser sincera, eram meio estranhas. Depois um pouquinho mais velha, eu comecei a pedir à minha mãe pra ir no centro comigo. Comprava coisinhas de fazer bijuteria, inventava e dava pra algumas amigas. Minha mãe diz que eu vendia, mas juro que não lembro, eu era muito novinha. Sempre gostei de desenhar também, acho que isso sempre mantive dentro de mim. No fim de 2009 eu comecei a me interessar novamente, era aquela época do "pulseirismo", estava começando a ideia de blogs de moda, acho que tudo ajudou um pouco. Fiquei pouco tempo fazendo pulseiras, logo começaram a ser usados os maxi-colares e eu gostei mais ainda.

2) Você começou a Gostou quando ainda morava em Aracaju. Como foi a receptividade aí em Campinas?  
Bom, na verdade, foi um pouco difícil. Hoje o Alexandre é o artista por trás da marca, e meu fornecedor, quando mudei, ainda eramos sócios e ambos estávamos correndo atrás de muitas coisas. O motivo da minha mudança para Campinas, foi justamente profissional. Temos vidas paralelas à Marca e a fase de adaptação numa cidade nova foi bem complicada, então, ficamos parados por quase 2 anos. Nem tudo na vida é fácil e acreditamos que essa é a graça, e foi assim, que corremos atrás do tempo perdido e voltamos de vez em Setembro do ano passado. Desde outubro voltamos a participar de eventos para que tivéssemos mais visibilidade, no mais, tenho muitos amigos queridos que nos dão força e estamos conquistando, aos poucos, nosso espaço por aqui. Está sendo bem gratificante cada esforço!

3) Como é a venda online? Quais são os desafios e as vantagens?

A venda no geral em 2015 foi um pouco assustadora, acho que para todas as áreas, principalmente materiais como o nosso que não são coisas essenciais para a vida humana. Mas acho que foi uma boa fase de aprendizado. Começamos a participar mais de eventos e a conhecer pessoas com trabalhos incríveis, e que estão na mesma luta que a gente. As vantagens quando às vendas online são inúmeras, mas a mais importante é trabalhar em casa, quando já se tem um outro trabalho isso é a melhor coisa do mundo. Saímos só para entregar as peças nos correios. Por vezes me pego fazendo hora extra, rs. O desafio vem sendo o trabalho de divulgação, acredito que isso é um trabalho e que há gente super qualificada para isso, esta é uma das nossas metas, mas por enquanto está só nos planejamentos. Enquanto isso a gente aprende um pouquinho aqui, outro pouquinho ali e vai tentando. Estamos dando um tapinha no visual da marca, acho que vai ficar muito legal!

4) Como é o seu processo criativo? De onde vem a inspiração?


Eu gosto bastante de desenhar tudo que vem a mente, tenho uns 6 caderninhos por ano e eles são uma zona. Mas neles desenho tudo que me vem a cabeça e apesar de falar muito, não gosto muito de escrever. Assim, depois que tenho os materiais que planejei em mãos eu inicio a criação. Cada dia aprendo um pouco mais sobre materiais e as opções são infinitas. Me inspiro em muita coisa, tenho um amor muito grande pelas irmãs Snyder, donas da Dannijo, marca de acessórios de NY. Elas foram e são minha maior inspiração até hoje.
Dannijo

Os artistas são inúmeros, os objetos também, as construções, as artes...tudo é passível de inspiração. Duas outras ferramentas que amamos e que acho que todos amam, para se inspirar, é o Pinterest e o Designinspiration.net. Nossa, muito amor!



5) Quais novidades podemos esperar?

Acho que já falei todas elas, não é? Rs! Falo muito e não sei guardar muito segredo. Mas uma coisa que esqueci de mencionar, pena que é mais pra quem morar por aqui, temos uma nova Collab com um Estúdio de Estampa chamado Db Rainbow, da Mônica Zerbetto. Criamos peças em madeira, exclusivas para as estampas da coleção.






________________________________________________________________________________________

Gente, é isso! Dani, meu bem, obrigadíssimo e sucesso! Gostou, apaixonou, amou? Então siga a Gostou nas redes sociais!


O telefone para contato é (19) 99655-8848!

Beijos!

0 comentários:

Postar um comentário