Frida por um dia

8.2.16 ∙ , , , , ,
No domingo passado rolou um bloquinho de rua e eu havia olhado meu guarda-roupa para ver se conseguia descolar alguma fantasia. Em cima da hora, é difícil pensar em uma fantasia original e muito incrível, então o jeito é pensar nas mais clichês. Porque é melhor um clichê bem feitinho do que uma fantasia original que ninguém vai saber o que você está vestindo.

Até então, havia pensado em ir de bailarina, já que tinha o uniforme da época que fazia balé, mas como queria conforto, o jeito foi apelar para onipresente fantasia da Frida Kahlo. A imagem da pintora mexicana Frida (1907-1954) até hoje é muito forte. Ela foi uma mulher a frente do seu tempo, sempre lidou com as dificuldades que a vida lhe impôs tentando buscar a beleza nelas, conseguindo transformar seus problemas em pontos positivos, se tornando ícone de estilo, de força e de arte.

Voltando para minha fantasia improvisada, eu fui atrás de um jarro de flores artificiais que minha mãe tinha e destaquei três flores para decorar a cabeça, colocando-as em cima do clássico penteado de trança, que ela costumava usar. 

Como tenho poucas roupas estampadas e coloridas, peguei uma saída de praia que tenho e adaptei para fantasia, colocando um vestido rosinha como forro. Para maquiagem, eu pintei a sobrancelha com lápis preto, deixando-a bem marcada e fiz a característica "monocelha". Para a pele eu usei blush bem rosadinho e escolhi um batom vinho, porque não queria usar batom vermelho.

Foto por Gabs :*:
Quanto aos acessórios, pus brincos dourados compridinhos e dispensei uso de colar, porque queria uma roupa bem confortável. E o resultado foi esse:

Foto por Gabs :*:
Um obrigada especial a  Gabs, namorado-fotógrafo! #)

Beijos, um pouquinho de juízo e bom Carnaval!

0 comentários:

Postar um comentário