Figurino de "O Lar das Crianças Peculiares"

10.10.16 ∙ , , , ,

No sábado passado, fui ao cinema assistir ao novo filme do Tim Burton, "O Lar das Crianças Peculiares", baseado no livro "O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares", do autor Ransom Riggs. Quando era mais nova, Burton era o meu diretor favorito, mas hoje em dia ele perdeu o posto. Confesso que nas últimas produções sinto que ele tem perdido um pouco a mão se você lembrar que ele já dirigiu "Edward Mãos de Tesoura", "A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça", "Peixe Grande" e "O Estranho Mundo de Jack". 

Eu tenho assistido a todos os últimos filmes dele, mas dos mais 'recentes' o que mais me emocionou foi "Frankenweenie" (2012) e apesar de "Grandes Olhos" (2014) não ter sido tão bem recebido pela crítica, eu gostei, mas reconheço que faltou um pouco da identidade dele na história. Em relação a este lançamento, eu confesso que também me decepcionei, a história tem um bom enredo, aspectos que poderiam ser bem trabalhados, mas achei a abordagem superficial e por isto neste post quis focar apenas no figurino, como fiz em "A Garota Dinamarquesa" pela mesma razão.

A norte-americana Colleen Atwood foi a figurinista responsável. Ela já assinou o figurino dos filmes "Memórias de uma Gueixa" e "Chicago", nos quais levou um Oscar, "Branca de Neve e o Caçador", "Nine", "O Planeta dos Macacos", "O Silêncio dos Inocentes", "Óleo de Lorenzo", "Desventuras em Série", dentre váááários, inclusive, o tão esperado "Animais Fantásticos e Onde Habitam" também leva seu nome! 

Ela trabalha com Burton há anos, desde "Edward Mãos-de-Tesoura", também em "Ed Wood", "Marte Ataca!", "A Lenda do Cavaleiro sem cabeça", "Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas", "Sweeney Todd", "Sombras da Noite" e "Grandes Olhos". 
A figurinista Colleen Atwood (Imagem: Variety)
Numa linha "Penny Dreadful", a atriz Eva Green interpreta a senhorita Peregrine, que cuida do orfanato. Ela é uma ymbrine, ou seja, é capaz de se transformar em um pássaro. Segundo a figurinista a referência direta a esta característica foi um fator primordial para a concepção do figurino. Com influência vitoriana, com golas altas, que remetem a movimento, as roupas dela sempre são escuras.

(Imagem: Poltrona Nerd)



Emma (Ella Purnell), por sua vez, tem o poder do ar, por ser muito leve ela precisa fazer uso de sapatos de chumbo para que não saia voando por aí. Sua roupa remete a esta leveza, num vestido azul claro e os calçados, na minha opinião, achei bem McQueen.

(GIF: The Scribble Bug)

(Imagem: Uol)
A história se passa em uma fenda do tempo que vai para o ano de 1943. Da direita para esquerda, o terceiro personagem é muito preocupado com roupas, é tanto que Emma ao descrevê-lo sempre enfatiza este ponto. O seu poder é de ter sonhos proféticos e ser capaz de exibi-los numa sessão de cinema no orfanato e muito do conteúdo onírico gira em torno deste tema. A alfaiataria é algo admirado por ele e o primeiro comentário que ele faz para o personagem principal, o Jacob (Asa Butterfield, o Hugo Cabret), é elogiando a sua camisa.

De modo geral, o filme poderia ter sido melhor trabalhado, com a história mais desenvolvida. No que se refere ao figurino, foquei mais em alguns personagens pelo fato dos demais não terem sido tão bem explorados no filme, o que é uma pena, já que o figurino dos gêmeos, por exemplo, é incrível!


De qualquer modo, se forem assistir, me diga o que acharam! Beijo!

0 comentários:

Postar um comentário